Avaliação: 4/5 Editora: Companhia das Letras, Cortesia ISBN: 9788535926835 Gênero: Realismo Fantástico Publicação: 2016 Páginas: 232 Skoob

Avaliação: 4/5
Editora: Companhia das Letras, Cortesia
ISBN: 9788535926835
Gênero: Realismo Fantástico, Ficção Africana
Publicação: 2016
Páginas: 232
Skoob

Eu ainda não conhecia a escrita de Mia Couto e decidi ingressar em suas obras através de O último voo do flamingo. A obra já começa de maneira bem curiosa e se passa depois de uma longa guerra civil, em que soldados das Nações Unidas estão em Moçambique para acompanhar o processo de paz e começam a explodir, aparentemente sem nenhum motivo concreto. A história é ambientada na pequena vila imaginária Tiganzara, no sul do país, e se destaca pelo realismo fantástico e linguagem poética do autor.

Quando uma série de explosões acontece, um missionário italiano chega a cidade para investigar os estranhos acontecimentos. Ele é acompanhado por habitante do local, nomeado seu tradutor, e juntos eles começam a desvendar o mistério e a perceber as diferenças entre suas culturas e crenças, já que Tiganzara é uma cidade envolta por histórias de magia e personagens peculiares.

Permeada pelo realismo fantástico, a obra traz críticas a respeito das variadas relações de poder, da colonização, independência, exploração, corrupção, entre outros. Por meio de uma linguagem poética e frases de efeito, o autor coloca, valendo-se também de ironia, diversos questionamentos a respeito desses assuntos. Ainda que envolto em uma névoa de magia, o livro traz histórias de uma Moçambique que acabou de conquistar a sua independência e que, após a guerra civil, ainda tenta se recuperar da influência que os governos autoritários e corruptos deixaram em seu país.

Para contar essas histórias, o autor fala sobre as tradições e crenças locais de uma maneira marcada pela poesia e esperança. A cidade está praticamente envolta numa névoa de magia e algumas coisas não podem ser explicadas, porque simplesmente fazem parte do local, algo que é característico da cidade. Contando as histórias da cidade de forma natural, o autor mostra que essas lendas africanas precisam ser contadas de maneira diferenciada.

Continue lendo »


As sombras de Longbourn

Avaliação: 4/5
Editora: Companhia das Letras, Cortesia
ISBN: 9788535923964
Gênero:Romance, Romance Histórico
Publicação: 2014
Páginas: 456
Skoob

Quem nunca ouviu falar de Jane Austen e seus romances inesquecíveis? A escritora inglesa é considerada por muitos como uma das maiores personalidades femininas da literatura mundial. As histórias de Jane Austen inspiraram muitos outros títulos ao longo dos anos, mas nem um tão fiel aos detalhes do romance original quanto As Sombras de Longbourn.

Escrito sob a ótica de “Orgulho e Preconceito”, As Sombras de Longbourn, romance escrito pela inglesa Jo Baker, conta-nos a história dos criados da família Bennet. Baker traz uma nova visão da residência de Longbourn, nada de bailes glamorosos e vestidos estonteantes, desta vez, conhecemos o dia a dia de seus serviçais e suas funções.

Ao contrário de outros nobres de sua época, os Bennet não dispunham de uma grande quantidade de criados, os serviços executados na propriedade eram realizados por um pequeno grupo, inicialmente composto por duas jovens e um casal de idosos, posteriormente um novo criado é contrato pelo sr. Bennet.

Baker deu voz e dinâmica aos personagens que mal (ou nem) apareciam em “Orgulho e Preconceito”: Sarah, a típica heroína, uma mistura de Elizabeth Bennet e Jane Eyre; Polly, uma jovem órfã como Sarah; Sr e Sra Hill, o mordomo e a governanta; por último, James Smith, o lacaio que assume várias das tarefas dos demais serviçais. Continue lendo »

sábado, 16 de julho de 2016

Avaliação: Editora: Companhia das Letras, Cortesia ISBN: 9788535914481 Gênero: HQ Publicação: 2009 Páginas: 592 Skoob

Avaliação: 5/5
Editora: Companhia das Letras, Cortesia
ISBN: 9788535914481
Gênero: HQ
Publicação: 2009
Páginas: 592
Skoob

Mesmo com a quantidade enorme de avisos referentes a Retalhos, não esperava colocar as mãos em uma obra tão linda. Duplamente linda, eu diria. Tanto a história, quanto os traços me encantaram bastante.

A trama aborda de forma belíssima relacionamentos familiares, a passagem da infância para a adolescência e, em seguida, para a vida adulta, e os questionamentos que passam pela cabeça de todos nós, ou pelo menos por grande parte, enquanto estamos nessa faixa etária. Ainda mais quando você se vê em uma família extremamente religiosa e duvida de muito daquilo que todos pregam para você. Esse é o caso do nosso protagonista.

Logo de cara o autor já nos situa nesses questionamentos do protagonista. Desde pequeno, Craig é levado a acreditar que quem não segue à risca os ensinamentos do cristianismo vai para o inferno e por isso nos deparamos com um personagem que se priva de inúmeras coisas por causa do medo de estar pecando.

Outro ponto belamente retratado pelo autor é a primeira paixão de um adolescente. Não precisamos nem ir muito longe. Ele retrata bem o que é se apaixonar.

Quando terminei a leitura, tive certeza de que havia lido a história na mídia certa. Se fosse um livro com texto corrido, a trama deixaria de ser linda como é? Não. Poderia ainda ter outros artifícios para encantar o leitor. Um filme também contaria uma bela história, mas o traço de Retalhos agrega demais ao conjunto final da obra e o impacto que ela causa em que a lê. Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA ISBN: 9788535920840 GÊNERO: NÃO-FICÇÃO PUBLICAÇÃO: 2012 PÁGINAS: 200 SKOOB

AVALIAÇÃO: 5/5EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIAISBN: 9788535920840GÊNERO: NÃO-FICÇÃOPUBLICAÇÃO: 2012PÁGINAS: 200 SKOOB

Esse livro “Anatomia de um Julgamento: Ifigênia em Forest Hills” é mais um título da coleção de Jornalismo Literário da Companhia das Letras. Fui apresentada a essa coleção quando estava no segundo ano da faculdade de Jornalismo, porém naquela época não me interessei em ler outros livros. Acredito que agora eu consiga ter uma bagagem literária e jornalística melhor.

Nesse livro, a jornalista Janet Malcolm consegue nos mostrar que às vezes a realidade que está sendo mostrada não é tão absoluta quanto parece. Ela parte do caso de uma mãe que está sendo indiciada por mandar matar o marido, devido a guarda da filha que foi perdida – e aparentemente tudo parece ser simples. Na obra, conseguimos ver críticas ao sistema penitenciário de Nova York, dificuldade enfrentadas pelos imigrantes, entre outras.

A médica Mazoltuv Boruhkova é uma mulher de origem uzbeque e pertencente à seita judaica bucarana. Quando seu ex-marido Daniel Malakov morre, todos acreditam que ela mandou matar ele, devido às condições que aconteceu o assassinato. A imprensa, jurados e todos os outros acreditam que ela é a culpada, e claro que as evidências apontam para que isso se torne cada vez mais forte.

Além de Mazoltuv, temos o suposto homem que atirou em Daniel, Mikhail Mallayev. O homem teve 91 ligações com a médica em um período curto de tempo, o motivo dado pela defesa é devido a problemas de saúde da esposa do acusado. Sabemos que acontecem muitos crimes parecidos em Nova York, porém o que chama a atenção da imprensa é que todos os envolvidos são judeus ortodoxos bucaranos – que possuem uma colônia extremamente fechada e muito grande em Forest Hills.

É em meio a isso que a narrativa se desenrola, Malcolm não faz a defesa da ré – isso não é o papel dela, porém em alguns momentos podemos ver uma compaixão. A autora nos mostra a competição entre os advogados para poder ganhar o caso – e fica claro que ela não concorda como os métodos da promotoria. Continue lendo »

sexta-feira, 15 de julho de 2016

virgens-suicidas-resenha-livro

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA
ISBN: 9788535922196
GÊNERO: FICÇÃO REALISTA, JOVEM ADULTO, DRAMA
PUBLICAÇÃO: 2013
PÁGINAS: 231
SKOOB

A vida das meninas Lisbon é contada por meio da ótica de quatro amigos, que são vizinhos das garotas, já na idade adulta, cerca de 20 anos depois. Eles contam desde o fascínio que nutriam pelas belas adolescentes até a obsessão que a história da família Lisbon causou na imprensa local e em toda vizinhança. Os quatro amigos tentam entender o que aconteceu, sem nunca conseguir chegar a uma conclusão definitiva. Pra eles, as mentes complexas das garotas Lisbon serão sempre um mistério.

Um lindo subúrbio de Michigan, Estados Unidos, em 1970, é o cenário da densa e marcante história da família Lisbon. Mais precisamente das cinco irmãs Cecília, Therese, Bonnie, Luxie e Mary.

Criadas sob extremo rigor religioso e moral, as meninas, adolescentes, anseiam pela liberdade e descobertas da adolescência. Suas vidas seguem tranquilas e monótonas até o dia em que a mais nova das garotas, Cecília, comete uma tentativa de suicídio.

Aconselhados pelo psiquiatra que atendeu Cecília no hospital a dar um pouco mais de espaço e liberdade às meninas, o Sr. e Sra. Lisbon preparam uma festa para as filhas, que prontamente convidam alguns meninos da vizinhança. A festa termina com o desfecho mais trágico possível: Cecília se mata ao se jogar da janela na cerca pontuda do jardim. A partir daí, é dado início a uma série de acontecimentos dramáticos e intensos na rotina da pacata família Lisbon.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 2.5/5 EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA ISBN: 9788555340048 GÊNERO: ROMANCE, DISTOPIA PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 310 SKOOB

AVALIAÇÃO: 2.5/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340048
GÊNERO: ROMANCE, DISTOPIA, JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 310
SKOOB

A coroa se inicia basicamente no ponto em que termina A Herdeira, ou seja, temos uma Eadlyn tentando lidar com a carta de Ahren, preocupada com sua mãe que está em um estado de saúde delicado, tendo que seguir com o cronograma da Seleção e, para piorar, tendo que aprender na marra a liderar um país, já que Maxon se afastou pra ficar com America.

Com tudo isso acontecendo na vida de Eadlyn, não é de se admirar que a personagem evolua e mude muito do livro anterior para este. Com toda a pressão que estava passando, a protagonista passou a ver com outros olhos a Seleção. Desde o início isso era algo de que ela nunca foi a favor, até porque nunca acreditou que iria encontrar o tipo de amor que há entre seus pais, mas com todos os acontecimentos Eadlyn começa a pensar nos pretendentes mais úteis, que se encaixariam melhor no papel de Rei e em um casamento por convenção. Essa decisão, porém, nunca pareceu tão difícil, pois cada pretendente tem suas qualidades e a herdeira do trono está correndo contra o tempo

Quem leu A Herdeira vai jurar de pé junto que a protagonista desse livro não é a mesma do anterior. Isso porque Eadlyn mudou completamente. Convenhamos que até foi uma mudança para melhor – não aguentava a arrogância e infantilidade dela -, que a tornou mais tragável, mas que, para mim, pareceu forçada. Entendo que as circunstâncias ajudaram no crescimento e amadurecimento da personagem que é incrível, mas tudo aconteceu tão rápido que pareceu forçado. Realmente tive a sensação de estar lendo um livro com uma protagonista diferente. E tenho a impressão de que a autora quis desfazer a imagem que os leitores criaram da protagonista, quis se redimir dos erros anteriores.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA ISBN: 9788555340109 GÊNERO: LITERATURA JUVENIL, FANTASIA PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 240 SKOOB

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340109
GÊNERO: FANTASIA, JUVENIL
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 240
SKOOB

Thomas Marsden é um garoto de 12 anos que cresceu em uma família humilde, e ajuda seu pai a cavar túmulos em busca de objetos valiosos que garantem o sustento de sua família. O garoto não leva uma vida fácil, todas as noites ele e seu pai invadem cemitérios com o intuito de encontrar pequenas riquezas deixadas com os mortos, e apesar de ser um ofício extremamente tenebroso e ilegal, Thomas acabou se acostumando com essa atividade, e é muito bom em encontrar objetos valiosos.

Para ele, esta é a única realidade possível, ele não vê um futuro onde sua vida poderá ser diferente disso, mas tudo muda quando em uma de suas noites de trabalho ele se depara com um corpo exatamente igual ao seu em um dos túmulos que cavou. O garoto deitado na cova é uma cópia perfeita de Thomas, e a situação fica ainda mais assustadora quando Thomas encontra um bilhete na cova com instruções dirigidas a ele.

A partir daí, Thomas descobre que sua vida inteira foi uma farsa, e que ele não é quem pensava ser. Um novo mundo onde fadas existem se abre para ele, e Thomas começa a descobrir sua verdadeira história.

Com essa premissa, a autora nos apresenta a um universo repleto de magia, e que possui um toque mais sombrio desde a história das fadas até o cenário humano, que se passa em uma Londres mais mística, repleta de espiritualistas e pessoas sedentas pelo contato com seus parentes que já morreram.

O clima sombrio está presente no livro inteiro, e foi um grande acerto da autora que soube usar muito bem esse artifício para criar uma história original, já que quando pensamos em histórias de fadas dificilmente imaginamos cenários sombrios, quase sempre imaginamos algo colorido e feliz. Ponto para a autora que conseguiu fazer algo um pouco diferente da grande maioria.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA ISBN: 9788535907124 PUBLICAÇÃO: 2014 PÁGINAS: 132 SKOOB

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788535907124
GÊNERO: JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2014
PÁGINAS: 132
SKOOB

A Garota das Laranjas conta a história de Georg Roed, um menino de 15 anos que mora em Oslo (Noruega). Ele mal conheceu o pai, Jan Olav, que morreu de uma doença incurável quando tinha apenas 4 anos. Porém, depois de 11 anos, a sua avó encontra uma carta de seu falecido pai endereçada para Georg.

Jan Olav se dirige a um Georg mais velho, capaz de entender melhor os assuntos que uma criança de 4 anos não compreenderia. A história que o pai conta era de quando ainda estudava medicina e de como conheceu a “garota das laranjas”, uma desconhecida que surge nas ruas de Oslo levando um saco enorme de laranjas, fazendo nascer um amor instantâneo, assim como uma série de perguntas na cabeça de Jan Olav. É durante essa história que conhecemos melhor Jan Olav e ficamos sabendo o quanto ele amava Georg e sua mãe, e sobre a sua vida, que valeu cada segundo.

Ao ler a carta, ele descobre que algumas coisas que ele gostava, seu pai também gostava, como: o telescópio Hubble e as fotos tiradas pelo mesmo, curiosidades filosóficas, entre outras. Além disso, a cada virada de página podemos ver que Jan tenta suprir a sua falta fisicamente e mostra para o filho que ele já teve as mesmas inseguranças. Conta também sobre suas paixões, relacionamentos e sobre o mundo que existe para ser descoberto. Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 4,5/5 EDITORA: CIA DAS LETRINHAS, CORTESIA ISBN: 9788574067025  GÊNERO: INFANTOJUVENIL  PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 304  SKOOB

“Sequestrada, Mabel Jones é forçada a servir a tripulação mais estranha já vista, a bordo do navio Verme Selvagem. Idryss Ebenezer Split é um lobo odioso e capitão do navio, e não vai deixá-la em paz até que ela ajude os piratas na busca por um tesouro. Em sua viagem, Mabel passa pelo Pau de Sebo da Morte Certeira, pela barriga de uma baleia e por uma cripta subterrânea caindo aos pedaços. E ela faz tudo isso de pijama!”

A capa de As improváveis aventuras de Mabel Jones chama atenção e a contracapa instiga o jovem leitor, resultado: até minha filha está lendo essa bem bolada aventura. O primeiro comentário dela foi: “Mas a Mabel Jones nem parece uma menina!”, e esse foi exatamente o motivo que levou ao sequestro, quando um menino comete o ATO odioso, o capitão Split envia o Silencius Abominus – o lóris, para ensacar a criança, porém, como nunca nenhuma menina antes cometeu o ATO, Mabel Jones é a primeira menina a ser sequestrada por engano, já que, segundo o capitão, meninas não tem jeito para serem piratas. Será?

O livro é contado em terceira pessoa, a todo instante o narrador interage com o leitor, deixando a história bastante divertida e, em meio a tantas coisas nojentas descritas de forma irreverente, dá para dar umas boas risadas com o desenvolvimento da aventura. Isso é reforçado com os traçados à  lápis de Ross Collins, espalhados por diversas páginas e também as diferentes fontes e tamanhos que destacam nomes, lugares e acontecimentos. Uma leitura recomenda para todas a idades.

Continue lendo »


Avaliação: 5/5 Editora: Companhia das Letras, Cortesia ISBN: 9788535907360 Publicação: 2005 Páginas: 229 Skoob

Avaliação: 5/5
Editora: Companhia das Letras, Cortesia
ISBN: 9788535907360
Gênero: Romance, Ficção Brasileira Publicação: 2005
Páginas: 229
Skoob

Para mim, esse livro tem um dos títulos mais bonitos que já vi. Eu receberias as piores notícias dos seus lindos lábios, do autor nacional Marçal Aquino, revela já no título a poesia contida na obra. Além da história irreverente e surpreendente a cada página, o destaque do livro é sua estrutura narrativa, que é envolvente, dinâmica e única. Já fazia muito tempo que eu estava com vontade de ler esse livro e fico feliz de finalmente ter conferido! A obra é incrível, literatura nacional de altíssima qualidade.

A história é ambientada em uma cidade no interior do Pará, à beira de uma corrida do ouro. É lá que o fotógrafo Cauby – sim, o mesmo nome do cantor, acaba indo parar. Já há um tempo na cidade, o forasteiro foi para lá realizar um trabalho fotográfico. Um dia, enquanto conversava com o contraditório Chang, dono de uma loja de equipamentos fotográficos, ele conhece Lavínia, capaz de tirar o ar até por fotografia.

Encantado pela moça, ele não quer saber mais detalhes sobre a vida dela para não estragar o mistério. Os dois acabam se envolvendo em um caso arrebatador, só que Lavínia é casada com um homem mais velho, pastor da cidade, que a tirou das ruas e das drogas, e o romance com Cauby é fadado ao fracasso. O fato é que mesmo sabendo que o envolvimento dos dois poderia causar muitos problemas, Cauby não consegue resistir e entrega-se de corpo e alma ao romance.

Continue lendo »